PDF -Caderno De Apoio De - Caderno de Apoio Ao Professor FQ9
Wait Loading...


PDF :1 PDF :2 PDF :3 PDF :4 PDF :5 PDF :6 PDF :7 PDF :8 PDF :9 PDF :10


Like and share and download

Caderno de Apoio Ao Professor FQ9

Caderno De Apoio De

PDF Fisico Quimica Caderno Apoio Ao Professor dev mualphatheta fisico quimica caderno apoio ao professor pdf PDF Caderno De Apoio Ao Professor Fq9 1 Freedb aussietheatre au caderno de apoio ao professor fq9 1 pdf free download pdf

Related PDF

Fisico Quimica Caderno Apoio Ao Professor

[PDF] Fisico Quimica Caderno Apoio Ao Professor dev mualphatheta fisico quimica caderno apoio ao professor pdf
PDF

Caderno De Apoio Ao Professor Fq9 1 Free

[PDF] Caderno De Apoio Ao Professor Fq9 1 Freedb aussietheatre au caderno de apoio ao professor fq9 1 pdf free download pdf
PDF

Caderno De Apoio Ao Professor Fq9 1 Free

[PDF] Caderno De Apoio Ao Professor Fq9 1 Freeloja n2midia br caderno de apoio ao professor fq9 1 pdf free download pdf
PDF

Fisico Quimica Caderno Apoio

[PDF] Fisico Quimica Caderno Apoioslankvoorjou marketingfan nl fisico quimica caderno apoio pdf
PDF

Fisico Quimica Caderno Apoio - Hackheim

[PDF] Fisico Quimica Caderno Apoio Hackheimphant hackheim no fisico quimica caderno apoio pdf
PDF

Fisico Quimica Caderno Apoio Ao Professor

[PDF] Fisico Quimica Caderno Apoio Ao Professor do prod arrow archerjordan fisico quimica caderno apoio ao professor pdf
PDF

fisico quimica caderno apoio - GitHub Pages

[PDF] fisico quimica caderno apoio Pages diamprodzc github io assets fisico quimica caderno apoio pdf
PDF

Caderno De Apoio 2 Ciclo Share And Discover Knowledge On

[PDF] Caderno De Apoio 2 Ciclo Share And Discover Knowledge Onmmcuav caderno de apoio 2 ciclo share and discover knowledge on pdf
PDF

Fisico Quimica Caderno Apoio Ao Professor - Thank you very much

[PDF] Fisico Quimica Caderno Apoio Ao Professor Thank you very much contacts australasiansafari au fisico quimica caderno apoio ao professor pdf
PDF

Caderno De Apoio De

Caderno de apoio ao professor 9 º Ano pdf PDF Free Download Download Caderno de apoio ao professor FQ9 1 pdf Caderno de apoio ao professor
PDF

Caderno de Apoio ao Professor.pdf

Fisico Quimica Caderno Apoio Ao Professor Hjyyuwf Ebook - 25

PDF Download Fisico Quimica Caderno Apoio Ao Professor PDFcommunity spring is fisico quimica caderno apoio ao professor pdf PDF Fisico Quimica Caderno Apoio Ao Professor Xamarinstaging api xamarin fisico quimica caderno apoio ao professor pdf PDF Língua Portuguesa – professor Ciclo II CADERNO

Caderno de apoio ao professor

Fisico Quimica Caderno Apoio Ao Professor Hjyyuwf Ebook - 25

PDF Download Fisico Quimica Caderno Apoio Ao Professor PDFcommunity spring is fisico quimica caderno apoio ao professor pdf PDF Fisico Quimica Caderno Apoio Ao Professor Xamarinstaging api xamarin fisico quimica caderno apoio ao professor pdf PDF download fisico quimica caderno apoio ao professor

Caderno de Apoio Ao Professor

II CADERNO DE APOIO PEDAGÓGICO - riorjgovbr

sentidodosaber files wordpress 2018 03 8 | CADERNO DE APOIO AO PROFESSOR 1 Produção de sinais luminosos 2 Propagação de sinais luminosos 3 Detecção de sinais luminosos 4 Características das ondas não mecânicas Leitura de textos e análise de situações que fundamentam as duas

Caderno de Atividades de Português 2º Ano Santillana

4ºe5º ANOS - smeduquedecaxiasrjgovbr

educadores diaadia pr gov br arquivos File cadernos Caderno de Atividades Aí, a situação se inverteu o Japão se transformou em uma potência e, lá pela déca da de 80, ficou difícil bancar a vida no Brasil por causa da inflação e do desemprego Os netos e bisnetos

Caderno de Choro - Luciana Rabello 2

João Fernandes da Silva Neto - Repositório da Universidade

Departamento de Música 1 Choro 2 Brasília 3 Performance 4 Contexto extremamente personalizado, mas um vasto repertório que em um caderno de notas embora houvesse mulheres envolvidas, como Luciana Rabello, Dolores  8 mar

  1. o choro dos chorões de brasília
  2. A ESCOLA BRASILEIRA DE CHORO RAPHAEL RABELLO DE
  3. O violão e as linguagens violonísticas do choro
  4. Algumas reflexões para uma história cultural do choro
  5. Luís Fabiano Farias Borges TRAJETÓRIA ESTILÍSTICA DO CHORO
  6. Transformações do choro no século XXI
  7. Uma Roda de Choro no piano
  8. As relações entre escrita e oralidade na transmissão do choro
  9. O Violão de 6 Cordas e as habilidades de acompanhamento no Choro
  10. Academia do Choro

Caderno de Choros Vol. 2 - Escola de Choro Raphael Rabello

Neira na biblioteca da Fundación que leva o seu nome

capes gov br Caderno Livros Musica pdf tede udesc br bitstream tede 2347 1 Julio pdf 2 1 Sobre narrativas que permeiam a historiografia musical brasileira e uma concepção do choro enquanto manifestação de uma musicalidade 42 2 2

Caderno de Exercícios AutoCAD 2010 2D

CADERNO DE QUESTÕES Gabarito oficial Resultado

PDF Exercícios Práticos de CAD 2D 3D web fe up pt ~tavares ensino CFAC Exercicios CAD pdf PDF Desenho Auxiliado por Computador Educação Profissionaleducacaoprofissional seduc ce gov br mecanica desenho auxiliador por computador pdf PDF Provas

PDF soluções dos exercícios propostos Leyademo 20 leya recursos GDA 10 Solucoes Livro Exercicios pdf PDF Caderno de exercícios Dois Caderno de exercícios Doisdocentes fe unl pt ~mhalmeida cad2 pdf PDF CADERNO DE EXERCÍCIOS E RESPOSTASsergiopeters prof ufsc br files

PDF CADERNO DE QUESTÕESstatic paraiba pb gov br 2011 Prova Resid Multi Enfermagem pdf PDF residência médica 2017 Nucvest nucvest br downloads redisencia acesso direto2017 pdf PDF caderno de questões Copese UFPIcopese ufpi

Home back Next

Description

U Ni V Er S O

CADERNO DE APOIO AO PROFESSOR Sandra Costa Carlos Fiolhais Manuel Fiolhais Victor Gil Carla Morais João Paiva

Revisão científico-pedagógica

Dossier NEE

Graça Ventura

Ana Roque

Planificações

Planos de aula

Fichas de diagnóstico

Fichas diferenciadas

Fichas globais

Atividades práticas

Guiões de recursos multimédia

Recursos extra

Dossier NEE

Físico-Química

Índice 1

Apresentação do Projeto 2

Metas Curriculares

Calendarização

Calendarização anual

Fichas de diagnóstico

Fichas diferenciadas

Fichas globais

Testes de avaliação

Grelhas de apoio à atividade docente

Dossier NEE

Enquadramento do aluno com Necessidades Educativas Especiais – NEE

Fichas de trabalho para NEE

Documentos de ampliação

Questões usadas em avaliações externas

Atividades prático-laboratoriais

o 1 – Segurança e prevenção rodoviária

o 2 – Simulação do movimento de um submarino na água

o 3 – Vamos variar a luminosidade de uma lâmpada

o 4 – Vamos reduzir a fatura da eletricidade

o 5 – Regularidades na diversidade das substâncias

o 6 – Tabela Periódica dos elementos

Propostas de «Ciência Divertida» para o «Dia Aberto» da escola

Atividade n

Aula Digital: informação e guias de exploração

Soluções

Bibliografia

Em encontram-se disponíveis todos os conteúdos do Caderno de Apoio ao Professor Universo FQ 9,

AFDHDFHHDFDGHFDHDHHDFFFHDHFHDFHF

Editável e fotocopiável © Texto | Universo FQ

Professor • Manual do Professor • Caderno de Apoio ao Professor

• Manual O Manual está dividido em três capítulos,

que correspondem aos três domínios das Metas Curriculares,

Apresenta os conteúdos de um modo claro,

recorrendo frequentemente a esquemas para melhor sistematizar os diversos assuntos

Inclui questões resolvidas e diversos momentos de «paragem» ao longo de cada capítulo,

momentos esses em que é feita uma síntese do que se aprendeu (Resumo) e em que são propostas diversas Questões e Tarefas

Pensando que estas questões podem ser usadas quer em sala de aula quer como trabalho de casa,

disponibilizam-se as suas respostas apenas no Manual do Professor

No final de cada capítulo é apresentado um Resumo geral e +Questões

Visando promover o estudo autónomo,

e pensando que estas questões poderão ser usadas pelos alunos quando se preparam para os momentos de avaliação,

disponibilizam-se as respostas no final do Manual

No Manual do Professor encontram-se também remissões para os recursos disponíveis em ,

facilitando assim a articulação de todos os componentes do projeto

• Caderno de Atividades / Relatórios Orientados Tal como o Manual,

o Caderno de Atividades está dividido em três capítulos

Visando promover o estudo autónomo,

No final,

encontram-se as soluções das fichas

As fichas do Caderno de Atividades têm espaços para resposta e picote,

podendo ser facilmente destacadas e entregues ao professor para correção ou arquivadas num dossier

O Caderno de Atividades inclui,

Relatórios Orientados para todas as atividades experimentais propostas no manual

Estes relatórios incluem um conjunto de questões pré-laboratoriais,

o protocolo experimental e ainda questões pós-laboratoriais

Contêm espaços para resposta e são destacáveis,

podendo cada aluno/grupo de trabalho acompanhar a aula pelo relatório,

respondendo às questões e entregando-o ao professor no final

Editável e fotocopiável © Texto | Universo FQ

• Caderno de Apoio ao Professor O Caderno de Apoio ao Professor tem como objetivo fornecer informações e recursos complementares úteis para os professores que trabalham com o Manual Universo FQ – 9

Os recursos aqui disponibilizados pretendem auxiliar os docentes no ensino dos três domínios que integram as Metas Curriculares do 9

Este Caderno de Apoio ao Professor inicia-se com a apresentação integrada de todo o projeto Universo FQ – 9

No segundo tópico apresentam-se algumas considerações importantes sobre as Metas Curriculares para as Ciências Físico-Químicas no 3

De seguida,

apresenta-se uma proposta de calendarização anual e de planificação a médio prazo,

que abrangem todos os conteúdos do Manual

Estes materiais,

tal como todos os outros aqui disponibilizados,

encontram-se também disponíveis,

para que o professor os possa adaptar às necessidades de cada turma

Com o intuito de detetar a falta de pré-requisitos,

assim como as ideias prévias dos alunos sobre alguns conteúdos a abordar,

apresentam-se três fichas de diagnóstico,

que poderão ser usadas pelo professor

Disponibiliza-se em seguida um conjunto de oito fichas de trabalho com grau de dificuldade diferenciado,

mais elementar (Fichas A) e mais exigente (Fichas B)

Há também três fichas globais,

que podem ser usadas com o propósito de auxiliar o aluno no processo de aplicação e consolidação dos conhecimentos adquiridos

Finalmente,

disponibilizam-se cinco propostas de testes de avaliação

Todos os testes são acompanhados de cotações,

assim como de uma matriz que relaciona as diferentes questões com as Metas Curriculares

Em serão disponibilizados os critérios de correção para todos os testes

Depois apresentam-se algumas grelhas úteis para a atividade docente

No Dossier NEE apresentam-se algumas orientações,

visando auxiliar o professor a dar resposta às necessidades de alunos integrados em Programas Educativos Individuais

Este dossier foi elaborado com a colaboração de uma professora de Físico-Química com uma pós-graduação em Educação Especial – Problemas de Cognição e Multideficiência

Na secção de Documentos de Ampliação do Caderno de Apoio ao Professor podem encontrar-se: textos com aprofundamentos e extensões

notícias de ciência divulgadas pelos media

um conjunto de adivinhas sobre os temas abordados no capítulo 3

Apresenta-se em seguida um conjunto de questões usadas em avaliações externas nacionais e internacionais e também algumas sugestões de atividades prático-laboratoriais relacionadas com os três domínios em estudo,

bem como algumas propostas de «Ciência Divertida» que poderão ser postas em prática no «Dia Aberto» da escola,

Na secção Aula Digital encontra uma lista de todos os recursos multimédia que integram o o projeto Universo FQ – 9

Para os recursos que integram a versão de demonstração,

apresentase um guia de exploração de recursos multimédia detalhado

Na versão final,

os professores terão ao seu dispor o guia de exploração detalhado para todos os recursos multimédia do projeto

Serão ainda facultadas fichas extra para todas as animações e simulações,

tal como se apresenta neste Caderno para as que integram a versão de demonstração

Finalmente,

disponibilizam-se soluções e sugestões de bibliografia

Todo o Caderno de Apoio ao Professor é disponibilizado em formato editável (Word) em ,

para que o professor possa adequar os recursos nele contidos às suas turmas

Editável e fotocopiável © Texto | Universo FQ

• A Aula Digital possibilita a fácil exploração do projeto Universo FQ

Trata-se de uma ferramenta que lhe permitirá tirar o melhor partido do seu projeto escolar,

simplificando o seu trabalho diário

Projete e explore as páginas do Manual na sala de aula e aceda a um vasto conjunto de conteúdos multimédia integrados com o Manual,

para tornar a sua aula mais dinâmica: • Animações • Simuladores • Vídeos temáticos • Apresentações PowerPoint • Protocolos projetáveis • Vídeos das atividades experimentais • Testes interativos • Atividades interativas Em dispõe também da ferramenta Planificação de aulas – são-lhe fornecidas,

todas as planificações (médio prazo e aula a aula),

permitindo a sua adaptação ao contexto de cada turma

Poderá utilizar as sequências de recursos digitais feitas de acordo com os Planos de Aula criados para si,

que o apoiarão nas suas aulas com recurso a projetor ou quadro interativo

Em encontra ainda uma base de cerca de 150 questões a partir da qual poderá utilizar testes predefinidos ou criar testes à sua medida

Editável e fotocopiável © Texto | Universo FQ

as Metas Curriculares «identificam a aprendizagem essencial a realizar pelos alunos (…),

realçando o que dos programas deve ser objeto primordial de ensino»

As Metas Curriculares permitem: • identificar os desempenhos que traduzem os conhecimentos a adquirir e as capacidades que se querem ver desenvolvidas

• identificar o referencial para a avaliação interna e externa

• orientar a ação do professor na planificação do seu ensino e na produção de materiais didáticos

• facilitar o processo de autoavaliação pelo aluno

As Metas Curriculares visam os resultados a atingir pelo aluno mas não definem nem restringem as opções metodológicas do professor (ver,

USING LEARNING OUTCOMES em http://ec

eu/education/ lifelong-learning-policy/doc/eqf/note4_en

Estas metas têm por base os elementos essenciais das «Orientações Curriculares para o 3

o ciclo do Ensino Básico: Ciências Físicas e Naturais»,

Traduzem o essencial das aprendizagens que os alunos devem alcançar,

pelo que os professores poderão ir além do que está indicado

Há metas obrigatórias de caráter prático-laboratorial

Na tabelas seguinte,

o ano de escolaridade: • indicam-se os domínios definidos no documento das metas correspondentes aos temas organizadores das Orientações Curriculares,

• destacam-se as principais alterações

Orientações curriculares (2001): temas organizadores

Metas Curriculares Domínio

Conteúdos

Estudam-se movimentos definindo distância percorrida,

posição e gráficos posição-tempo e velocidade-tempo apenas para trajetórias retilíneas e sem inversão de sentido

Conteúdos não obrigatórios:

Em trânsito

Movimentos e Deslocamento e velocidade média forças

Viver melhor na Terra

Efeito rotativo de uma força

Sistemas elétricos e eletrónicos

Eletricidade

Conteúdos introduzidos no 9º ano: Energia cinética e energia potencial

designação de trabalho à energia transferida por ação de forças

Conteúdos não obrigatórios: Distinção entre corrente contínua e corrente alternada Dependência da resistência de condutores filiformes com as suas características geométricas Eletromagnetismo Circuitos eletrónicos e aplicações Nota: de acordo com normas do IPQ (http://www1

aspx) e DL 128 de 3 de dezembro de 2010,

a grandeza «intensidade de corrente (I) elétrica» passou a designar-se por «corrente elétrica»

Conteúdos não obrigatórios:

Classificação dos materiais

Classificação dos materiais

• Massa molecular relativa • Comprimento de ligação,

ângulo de ligação,

• Comparação entre propriedades das substâncias moleculares,

iónicas e metálicas • Compostos orgânicos: álcoois,

ácidos carboxílicos,

ésteres,

Editável e fotocopiável © Texto | Universo FQ

Semana Semana Semana Semana Semana Semana Semana Semana Semana Semana Semana Semana Semana Semana 14 13 12 11 10 9 8 7 6 5 4 3 2 1

A/AC/SI

O início do ano letivo exige um imenso trabalho de planificação e calendarização por parte do professor

A elaboração de um plano é tão importante quanto a capacidade de se afastar criticamente dele se assim o exigirem as necessidades e/ou interesses da turma à sua frente

Uma aula deve ser viva e dinâmica,

tendo em conta a trama complexa de inter-relações humanas,

a diversidade de interesses e as características dos alunos

Mas tal não implica que se perca o fio condutor de uma planificação: significa que o plano deve ser flexível de modo que permita ao professor inserir novos elementos,

mudar de rumo se assim o determinarem as circunstâncias de ensino-aprendizagem

Sem prejuízo de uma salutar flexibilidade curricular,

apresenta-se a seguir uma calendarização que pode servir de base ao trabalho de planificação anual do professor

O estudo da Físico-Química no 9

o ano irá desenrolar-se ao longo de aproximadamente 32 semanas

Cabe ao professor adaptar esta proposta de grelha às suas circunstâncias,

Atividades Complementares (AC),

bem como Situações Imprevistas (SI),

x x x x x x x x x x x x x x x x x x x x x x x x x x x x Editável e fotocopiável © Texto | Universo FQ

Semana Semana Semana Semana Semana Semana Semana Semana Semana Semana Semana Semana Semana Semana Semana Semana Semana Semana 32 31 30 29 28 27 26 25 24 23 22 21 20 19 18 17 16 15

Editável e fotocopiável © Texto | Universo FQ

Metas Curriculares

Conteúdos

• Movimento retilíneo: gráficos posição-tempo

intervalo de tempo e trajetória

Editável e fotocopiável © Texto | Universo FQ

direção tangente à trajetória e valor,

que traduz a rapidez com que o corpo se move,

indicar a respetiva unidade SI e aplicar a definição em movimentos com trajetórias retilíneas ou curvilíneas,

incluindo a conversão de unidades

de trajetória retilínea sem inversão do sentido,

e interpretar gráficos posição-tempo assim obtidos

podendo a origem das posições coincidir ou não com a posição no instante inicial

posição de um corpo num certo instante da distância percorrida num certo intervalo de tempo

em movimentos retilíneos ou curvilíneos sem inversão de sentido

Animações: «Movimento,

• Caderno de Apoio ao Professor: Ficha de diagnóstico n

• Caderno de Atividades: Resumo global Fichas de trabalho n

Compreender movimentos no dia a dia,

descrevendo‐os por meio de grandezas físicas

Objetivo geral

• Manual: Apresentação dos conteúdos: pp

Movimentos na Terra

Subdomínio

• Movimento e repouso em relação a um referencial

Recursos

Movimentos e forças

Domínio

• identificar os recursos que visam contribuir para a consecução das metas delineadas,

bem como a sua localização no Manual,

Caderno de Atividades + Relatórios Orientados,

Caderno de Apoio ao Professor e

• identificar e ordenar os conteúdos,

bem como os respetivos descritores das Metas Curriculares que lhes correspondem

Apresenta-se uma proposta de planificação a médio prazo dos três domínios de ensino,

cujas linhas estruturantes são:

Planificação a médio prazo

• Segurança rodoviária e distância de segurança

• Determinação da distância percorrida

• Movimentos retilíneos com aceleração constante e respetivos gráficos velocidade-tempo «Velocidade de um corpo»

para movimentos retilíneos acelerados e retardados,

realizados num certo intervalo de tempo,

os sentidos dos vetores aceleração média e velocidade ao longo desse intervalo

Editável e fotocopiável © Texto | Universo FQ

a partir de gráficos velocidade-tempo,

indicando os fatores de que dependem

«Obter e interpretar o gráfico de posição-tempo (sensores)»

Vídeo experimental:

«Classificação de movimentos»

«Rapidez média e velocidade»

Simuladores:

• «Gráficos velocidade-tempo e distância percorrida»

«Posição e gráficos posição-tempo»

tempo de reação de tempo de travagem,

indicando os fatores de que depende cada um deles

Atividades:

embora sejam apresentados em km/h,

se referem à velocidade e não à rapidez média

«Movimentos e gráficos velocidade-tempo»

«Velocidade de um corpo»

«Trajetória e distância percorrida»

uniformes e uniformemente variados

num movimento retilíneo acelerado ou retardado,

existe aceleração num dado instante,

sendo o valor da aceleração,

igual ao da aceleração média

Apresentações PowerPoint:

«Aceleração média»

«Posição e gráficos posição-tempo»

indicar a respetiva unidade SI,

e representá-la por um vetor,

para movimentos retilíneos sem inversão de sentido

para movimentos retilíneos no sentido positivo,

a partir de valores de velocidade e intervalos de tempo,

ou de gráficos velocidade-tempo,

e resolver problemas que usem esta grandeza

«Trajetória e distância percorrida»

acelerados ou retardados a partir dos valores da velocidade,

da sua representação vetorial ou ainda de gráficos velocidade-tempo

concluindo que atuam sempre aos pares,

enunciar a lei da ação-reação (3

a Lei de Newton) e identificar pares ação-reação

Conteúdos

• A força como interação entre corpos

• Pares ação-reação e Terceira Lei de Newton

• Forças e dispositivos de segurança rodoviária

caracterizá-la pela sua direção,

indicar a unidade SI e medi-la com um dinamómetro

Objetivo geral

Editável e fotocopiável © Texto | Universo FQ

avaliar se são úteis ou prejudiciais,

assim como o uso de superfícies rugosas ou superfícies polidas e lubrificadas,

justificando a obrigatoriedade da utilização de pneus em bom estado

que resulta da interação do corpo com a superfície em contacto,

determinar valores de pressões e interpretar situações do dia a dia com base na sua definição,

designadamente nos cintos de segurança

Animações: «Par ação-reação (3

a Lei de Newton)» «Inércia de um corpo e Lei da Inércia» «Pressão e segurança rodoviária»

capacetes e materiais deformáveis nos veículos com base nas leis da dinâmica

Teste de avaliação n

uniformemente acelerados ou uniformemente retardados)

Atividade prático-laboratorial n

• Caderno de Apoio ao Professor:

Resumo global Ficha de trabalho n

com base na Lei Fundamental da Dinâmica,

que a constante de proporcionalidade entre peso e massa é a aceleração gravítica e utilizar essa relação no cálculo do peso a partir da massa

Lei de Newton),

relacionando a direção e o sentido da resultante das forças e da aceleração e identificando a proporcionalidade direta entre os valores destas grandezas

Metas Curriculares

Subdomínio

Resumo geral: p

• Manual: Apresentação dos conteúdos: pp

Forças e movimentos

Compreender a ação das forças,

prever os seus efeitos usando as leis da dinâmica de Newton e aplicar essas leis na interpretação de movimentos e na segurança rodoviária

Recursos

Movimentos e forças

Domínio

Editável e fotocopiável © Texto | Universo FQ

Atividade: «Representação vetorial de forças»

Apresentações PowerPoint: «Par ação-reação

a Lei de Newton» «Segunda Lei de Newton (Lei Fundamental da Dinâmica)» «1

a Lei de Newton» «Forças e Pressão»

Vídeo experimental: «Obter experimentalmente a resultante das forças»

Simuladores: «Resultante das forças» «Lei Fundamental da Dinâmica (2

a Lei de Newton)» «A força de atrito»

Conteúdos

• Energia cinética e energia potencial

• Transformação de energia cinética em energia potencial e vice-versa

Editável e fotocopiável © Texto | Universo FQ

quando é deixado cair ou quando é lançado para cima na vertical,

relacionar os respetivos valores e concluir que o aumento de um tipo de energia se faz à custa da diminuição de outro (transformação da energia potencial gravítica em cinética e vice-versa),

sendo a soma das duas energias constante,

se se desprezar a resistência do ar

cujos nomes dependem da respetiva fonte ou manifestações,

se reduzem aos dois tipos fundamentais

Simulador: «Transformação de energia»

Animação: «Tipos fundamentais de energia: energia cinética e energia potencial»

Ficha de trabalho n

• Caderno de Atividades: Resumo global

Resumo geral: p

Objetivo geral

Metas Curriculares

Subdomínio

• Energia potencial gravítica e elástica

• Manual: Apresentação dos conteúdos: pp

Forças,

Compreender que existem dois tipos fundamentais de energia,

podendo um transformar‐se no outro,

e que a energia se pode transferir entre sistemas por ação de forças

Recursos

Movimentos e forças

Domínio

Metas Curriculares

que existe uma força vertical dirigida para cima sobre um corpo quando este flutua num fluido (impulsão) e medir o valor registado num dinamómetro quando um corpo nele suspenso é imerso num líquido

Conteúdos

Compreender situações de flutuação ou afundamento de corpos em fluidos

Objetivo geral

Editável e fotocopiável © Texto | Universo FQ

«Impulsão»

Apresentações PowerPoint:

«Determinar a intensidade da impulsão»

Simulador:

Vídeo experimental: «Verificação da Lei de Arquimedes»

• Caderno de Apoio ao Professor: Fichas 1A e 1B Ficha global n

o 1 Atividade prático-laboratorial n

• Caderno de Atividades: Resumo global Ficha de trabalho n

Resumo geral: p

• Manual: Apresentação dos conteúdos: pp

Forças e fluidos

Subdomínio

Recursos

Movimentos e forças

Domínio

Metas Curriculares

pelos respetivos símbolos e esquematizar e montar um circuito elétrico simples

mV ou kV,

e identificar o gerador como o componente elétrico que cria tensão num circuito

que é fornecida por uma fonte de tensão (gerador)

instalá-lo num circuito escolhendo escalas adequadas,

Concluir que a indicação da posição de um corpo exige um referencial

mA ou kA

instalá-lo num circuito escolhendo escalas adequadas e medir correntes elétricas

indicando como varia a tensão e a corrente elétrica

mΩ ou kΩ

a corrente elétrica é inversamente proporcional à resistência do condutor

identificando condutores óhmicos e não óhmicos

Definir a grandeza corrente elétrica e exprimi-la em A (unidade SI),

mA ou kA

Conteúdos

• Correntes elétricas e sua origem

condutores óhmicos e não óhmicos

• Associações em série e paralelo

• Grandeza corrente elétrica e choques elétricos

• Geradores de tensão e aparelho de medida

A pilha de Volta

• Componentes de circuitos: fontes de tensão e recetores

Editável e fotocopiável © Texto | Universo FQ

Compreender fenómenos elétricos do dia a dia,

descrevendo‐os por meio de grandezas físicas,

e aplicar esse conhecimento na montagem de circuitos elétricos simples (de corrente contínua),

Objetivo geral

Corrente elétrica e circuitos elétricos

Subdomínio

Atividade: «Componentes elétricos num circuito»

Animações: «A corrente elétrica e bons e maus condutores elétricos» «Grandeza diferença de potencial e corrente elétrica»

• Caderno de Apoio ao Professor: Atividade prático-laboratorial n

• Caderno de Atividades: Fichas de trabalho 10,

11 e 12

• Manual: Apresentação dos conteúdos: pp

136-140

Recursos

Eletricidade

Domínio

Editável e fotocopiável © Texto | Universo FQ

«Determinação de valores de resistências»

Vídeos experimentais: «Construção de circuitos em série e em paralelo»

Simuladores: «Construção de circuitos elétricos» «Medir a resistência elétrica e a Lei de Ohm»

Apresentações PowerPoint: «Componentes elétricos num circuito» «Grandeza corrente elétrica e choques elétricos» «Resistência elétrica»

quando sujeitos a uma tensão de referência,

se caracterizam pela sua potência,

que é a energia transferida por unidade de tempo,

e identificar a respetiva unidade SI

Conteúdos

• Efeitos da corrente elétrica

• Eletricidade em caso de prevenção de acidentes

químico e magnético da corrente elétrica e dar exemplos de situações em que eles se verifiquem

Objetivo geral

Editável e fotocopiável © Texto | Universo FQ

indicando o que é um curtocircuito,

formas de o prevenir e a função dos fusíveis e dos disjuntores

na rede de distribuição elétrica,

fase de neutro e associar perigos de um choque elétrico a corrente elétrica superior ao valor máximo que o organismo suporta

identificando o kW h como a unidade mais utilizada para medir essa energia

Metas Curriculares

Subdomínio

Simulador: «Potência e energia elétrica consumida»

Apresentações PowerPoint: «Efeitos da corrente elétrica»

Teste de avaliação n

Atividade prático-laboratorial n

• Caderno de Apoio ao Professor: Ficha global n

Ficha global n

Ficha de trabalho n

• Caderno de Atividades: Resumo global

140-141

Resumo geral: p

• Manual: Apresentação dos conteúdos: pp

126-134

Efeitos da corrente elétrica e energia elétrica

Conhecer e compreender os efeitos da corrente elétrica,

relacionando‐a com a energia,

Recursos

Eletricidade

Domínio

Metas Curriculares

Conteúdos

• Níveis de energia e distribuição eletrónica

A n+ A Z X ou Z

• Representação simbólica de iões na forma

• Carga de iões monoatómicos

• Constituição dos átomos e representação simbólica

• Elementos químicos e número de protões

• Número atómico e número de massa

• Modelos atómicos: evolução histórica

• Massa dos átomos e núcleo atómico

• Constituição dos átomos

Adivinhas

a mesma energia e que só determinados valores de energia são possíveis

Editável e fotocopiável © Texto | Universo FQ

pelo comportamento químico dos elementos

concluindo que estes estão mais afastados do núcleo

atendendo ao princípio da energia mínima e às ocupações máximas de cada nível de energia

Simulador: «Distribuição eletrónica»

Animações: «Evolução do modelo atómico» «Átomos,

elementos químicos e isótopos» «Tamanho dos átomos» «Eletrões de valência»

Documentos de ampliação

os eletrões se distribuem por níveis de energia caraterizados por um número inteiro

Questões usadas em avaliações externas

• Caderno de Apoio ao Professor: Ficha de diagnóstico n

Ficha de trabalho n

• Caderno de Atividades: Resumo global

219-221

Resumo geral: p

• Manual: Apresentação dos conteúdos,

tarefas e questões de aplicação intercalares: pp

146-165

partindo dos seus número atómico e número de massa,

e relacioná-la com a representação simbólica

Reconhecer que o modelo atómico é uma representação dos átomos e compreender a sua relevância na descrição de moléculas e iões

Objetivo geral

• Evolução do modelo atómico

Estrutura atómica

Subdomínio

Recursos

Classificação dos materiais

Domínio

• Átomos e iões mais estáveis

• Distribuições eletrónicas de átomos e iões

• Princípio de energia mínima

• Nuvem eletrónica: tamanho do átomo e probabilidade de encontrar eletrões

Editável e fotocopiável © Texto | Universo FQ

Testes interativos do aluno: «Evolução do modelo atómico» «Número atómico e número de massa» «Níveis de energia e distribuição eletrónica»

Apresentações PowerPoint: «Evolução do modelo atómico» «Número atómico e número de massa» «Níveis de energia e distribuição eletrónica»

Atividade: «Número atómico e número de massa»

Conteúdos

• Tabela Periódica dos elementos

Editável e fotocopiável © Texto | Universo FQ

embora existindo em menor proporção,

são fundamentais à vida

• Substâncias elementares: metais e não-metais

• Propriedades físicas e químicas das substâncias elementares: metais e não-metais

recorrendo à Tabela Periódica,

a formação de iões estáveis a partir de elementos químicos dos grupos 1 (lítio,

sódio e potássio),

• Elementos químicos metálicos e não metálicos

através de algumas propriedades físicas (condutividade elétrica,

pontos de fusão e pontos de ebulição) e químicas (reações dos metais e dos não-metais com o oxigénio e reações dos óxidos formados com a água),

duas categorias de substâncias elementares: metais e não metais

massa atómica relativa) e às substâncias elementares correspondentes (ponto de fusão,

ponto de ebulição e massa volúmica)

elementos pertencentes aos grupos dos metais alcalinos,

elementos que existem na natureza próxima de nós e outros que na Terra só são produzidos artificialmente

• Distribuição eletrónica e posição dos elementos na Tabela Periódica

• Evolução da Tabela Periódica

• Elementos químicos naturais e artificiais

• Constituição da Tabela Periódica

• Caderno de Apoio ao Professor: Teste de avaliação n

o 4 – Classificação dos materiais Questões usadas em avaliações externas Atividades prático-laboratoriais n

notícias Documentos de ampliação Adivinhas

• Caderno de Atividades: Resumo global Fichas de trabalho n

Objetivo geral

Metas Curriculares

Subdomínio

• Regularidade do número atómico na Tabela Periódica

• Manual: Apresentação dos conteúdos,

tarefas e questões de aplicação intercalares: pp

221-223

Propriedades dos materiais e Tabela Periódica 2

Compreender a organização da Tabela Periódica e a sua relação com a estrutura atómica e usar informação sobre alguns elementos para explicar certas propriedades físicas e químicas das respetivas substâncias elementares

Recursos

Classificação dos materiais

Domínio

• Elementos químicos no corpo humano

• Substâncias de elementos do grupo 16

• Duas famílias de não-metais: halogéneos e gases nobres

• Duas famílias de metais: metais alcalinos e metais alcalino-terrosos

Editável e fotocopiável © Texto | Universo FQ

«Combustão de metais e caráter químico dos seus óxidos» «Combustão de não-metais e caráter químico dos seus óxidos» «O que existe em comum entre os metais lítio,

sódio e potássio

?» «Haverá alguma reação química entre o ferro e o iodo

Vídeos experimentais:

«Tabela Periódica dos elementos» «Metais e não-metais» «Duas famílias de metais: metais alcalinos e metais alcalino-terrosos» «Duas famílias de não-metais: halogéneos e gases nobres» Vídeo: «A Tabela (é mesmo) periódica»

Testes interativos do aluno:

«Tabela Periódica dos elementos» «Metais e não-metais» «Duas famílias de metais: metais alcalinos e metais alcalino-terrosos» «Duas famílias de não-metais: halogéneos e gases nobres»

Apresentações PowerPoint:

«Localiza os elementos químicos»

Atividade:

«Evolução da Tabela Periódica» «Tabela Periódica»

Animações:

Conteúdos

• Tipos de ligação química

• O carbono e os hidrocarbonetos

• Ligação covalente em substâncias de redes covalentes

• Ligação covalente tripla

• Ligação covalente simples

• Ligação covalente em moléculas

Editável e fotocopiável © Texto | Universo FQ

a partir de informação selecionada,

as principais fontes de hidrocarbonetos,

evidenciando a sua utilização na produção de combustíveis e de plásticos

estando todos estes pares de eletrões envolvidos nas ligações que o átomo estabelece

existindo nestes uma grande variedade de substâncias onde há ligações covalentes entre o carbono e elementos como o hidrogénio,

originando sustâncias formadas por redes de iões

substâncias moleculares e substâncias covalentes

• Caderno de Apoio ao Professor: Fichas 2A e 2B Ficha global n

o 5 – Classificação dos materiais Questões usadas em avaliações externas Atividades prático-laboratoriais n

Textos de apoio,

notícias Documentos de ampliação Adivinhas

• Caderno de Atividades: Resumo global Fichas de trabalho n

Objetivo geral

Metas Curriculares

Subdomínio

• Manual: Apresentação dos conteúdos,

tarefas e questões de aplicação intercalares: pp

223-225

Ligação química

Compreender que a diversidade das substâncias resulta da combinação de átomos dos elementos químicos através de diferentes modelos de ligação: covalente,

iónica e metálica

Recursos

Classificação dos materiais

Domínio

• Hidrocarbonetos saturados e insaturados Estruturas de Lewis dos hidrocarbonetos

• Os compostos de carbono e os seres vivos

Editável e fotocopiável © Texto | Universo FQ

Teste interativo do professor: «Classificação dos materiais»

Testes interativos do aluno: «Tipos de ligação química» «Ligação iónica e ligação metálica» «O carbono e os hidrocarbonetos»

Apresentações PowerPoint: «Tipos de ligação química» «Ligação iónica e ligação metálica» «O carbono e os hidrocarbonetos»

Animações: «Ligação química» «Hidrocarbonetos» Atividade: «Notação de Lewis e a regra do octeto” «Ligações iónicas e covalentes»

Planos de aula Privilegia-se,

no início da aula e sempre que oportuno,

a revisão dos conteúdos mais relevantes já abordados

Essa atenção aos conhecimentos anteriores dos alunos radica-se no reconhecimento de que a aprendizagem é fortemente influenciada pelos conhecimentos prévios dos alunos

Sem prejuízo de outros contextos,

recorre-se frequentemente a exemplos do quotidiano,

por esta ser uma estratégia que aproxima a física e a química à realidade dos alunos

Deste modo,

os alunos tenderão a assimilar melhor os conteúdos estudados e a aplicá-los mais e melhor no espaço fora da sala de aula

Procura-se a criação de situações de aprendizagem que contribuam para o desenvolvimento dos alunos,

Enfatiza-se a realização de trabalhos prático-laboratoriais por estas atividades serem centrais na formação científica dos jovens

Apresentam-se 22 planos de aula de 90 + 45 minutos,

sendo esta gestão flexível e variável de escola para escola,

adaptando-os às necessidades de cada turma

Estes planos encontram-se em papel e em formato editável,

para que o professor lhes possa imprimir o seu cunho pessoal e os possa adaptar às necessidades de cada turma

Editável e fotocopiável © Texto | Universo FQ

Plano de aula n

Escola _________________________________________________________________________________________________________ Ano ____________________________ Turma ____________________ Aula n

o _________ Data________ /________ / _________ DOMÍNIO: Movimentos e forças SUBDOMÍNIO: Movimentos na Terra CONTEÚDOS: Movimento e repouso: trajetória e distância percorrida

Metas Curriculares

em movimentos retilíneos ou curvilíneos sem inversão de sentido

indicar a respetiva unidade SI e aplicar a definição em movimentos com trajetórias retilíneas ou curvilíneas,

incluindo a conversão de unidades

Sumário

• Movimento e repouso em relação a um referencial

Instante,

intervalo de tempo e trajetória

Rapidez média

• Em diálogo com os alunos referir a relevância da compreensão e movimentos no dia a dia,

descrevendo-os por grandezas físicas

solicitar-lhes exemplos de situações em que seja necessário prever percursos e a duração de

Atividades

movimentos (conceitos a explicitar mais tarde mas os alunos deverão ter já uma ideia do seu significado) – viagens de automóvel,

• Indicar a mecânica como a parte da física que estuda os movimentos • Explorar a animação «Movimento,

distinguir entre movimento e repouso e concluir,

que é preciso introduzir um referencial ligado a um corpo para indicar a sua posição

• Recorrer à animação «Trajetória e distância percorrida» para definir trajetória e pedir aos alunos diferentes exemplos para classificar as trajetórias em retilíneas e curvilíneas

• Introduzir a noção de distância percorrida num movimento como o comprimento medido sobre a trajetória

• Em diálogo com os alunos distinguir instantes se intervalos de tempo

Recorrer,

ao horário de um transportes públicos (comboio,

levar aos alunos a concluir da importância da rapidez média para descrever um movimento

Dar exemplos na unidade SI e noutras e fazer conversões de unidades

a rapidez média se pode obter recorrendo ao conta-quilómetros (este não deve ser confundido com o velocímetro),

que dá a distância percorrida,

• Resolver algumas questões que ajudem a consolidar o conceito de rapidez média,

• Descrever a tarefa indicada no manual que permite obter valores de rapidez média em situações que podem ser recriadas na escola

Apresentação dos conteúdos: pp

o 1 • Caderno de Apoio ao Professor: o

Ficha de diagnóstico n

Avaliação

Animações: «Movimento,

repouso e referencial» e «Trajetória e distância percorrida»

Teste interativo do aluno: «Trajetória e distância percorrida»

• Observação direta dos alunos na aula

• Participação e empenho nas tarefas propostas

Editável e fotocopiável © Texto | Universo FQ

Plano de aula n

Escola _________________________________________________________________________________________________________ Ano ____________________________ Turma ____________________ Aula n

o _________ Data________ /________ / _________ DOMÍNIO: Movimentos e forças SUBDOMÍNIO: Movimentos na Terra CONTEÚDOS: Movimento retilíneo

Metas Curriculares

Sumário

posição de um corpo num certo instante da distância percorrida num certo intervalo de tempo

podendo a origem das posições coincidir ou não com a posição no instante inicial

de trajetória retilínea sem inversão do sentido,

e interpretar gráficos posição-tempo assim obtidos

direção tangente à trajetória e valor,

que traduz a rapidez com que o corpo se move,

• Movimento retilíneo e sua representação num gráfico posição-tempo

Velocidade e rapidez média

Velocidade em vários movimentos retilíneos e curvilíneos

• Rever a matéria da aula anterior usando o PowerPoint «Trajetória e distância percorrida» • Em diálogo com os alunos identificar movimentos retilíneos no dia a dia

Identificar as posições de um corpo (um veículo,

ao longo de uma trajetória retilínea,

associando um instante a cada uma das posições

• Indicar que as posições são abcissas num eixo que coincide com a trajetória,

sendo expressas em metros no SI

relativa a um intervalo de tempo

• Introduzir o gráfico posição-tempo para representar o movimento,

dando exemplos que tornem claro que esse gráfico não se confunde com a trajetória

• Usar a animação «Posição e gráficos posição-tempo» para realçar a informação contida num gráfico posiçãotempo: posi